Como saber fazer drenagem linfática pós cirúrgica e alcançar segurança nos atendimentos, sabendo o que fazer para cada Intercorrências cirúrgica.

Tempo de leitura: 8 minutos

Você já se deparou com uma cliente pós operada que você teve dúvida em o que fazer na hora do atendimento, pois a cliente chegou depois de 7 dias ou mais, onde já se instalou algumas intercorrências pois o médico cirurgião plástico por falta de confiança em profissionais da área, ainda tem medo de indicar os seus pacientes logo nas primeiras horas. Se você quer saber tudo sobre esse assunto leia todo esse artigo que vou te ajudar com este problema.

Nesse estágio o cliente já esta com endurecimento que é a formação das primeiras fibroses e em outras partes formando cápsulas de seroma e tudo isso muito próximo, essa á a maior causa das deformidades em locais operados principalmente em casos de lipoaspiração, temos ai indicação para partes endurecidas de eletroterapias, porem nas áreas com seroma tem que ter muito cuidado com eletroterapias por causa da quantidade de eletrólitos no local com muito liquido, fica uma dúvida de como vou resolver os dois casos que estão muito próximos usando terapias diferentes, a melhor solução é conversar primeiro com médicos cirurgiões plásticos que você conhece e que estão atendendo na sua cidade, falar primeiro com os que já te indicaram ou que você já tenha atendido algum pós cirúrgico dele, dessa forma fica mais fácil pois você já tem  motivo para falar com o médico sobre a importância da drenagem linfática logo nas primeiras horas da cirurgia, depois deste primeiro contato com o cirurgião as outras pacientes dele com certeza  vai  te procurar logo nas primeiras horas ou nos primeiros dias, facilitando assim o trabalho do profissional e potencializando o resultado deixando cliente e médico felizes com o resultado.

Para isso você precisa saber tudo sobre o assunto, mas se mesmo assim você recebe a cliente depois de alguns dias temos que analisar e saber o que fazer.

A comunicação entre o cirurgião e o profissional da drenagem é imprescindível.  Vamos ter aqui algumas dicas importantes para estes problemas.

Como pré-requisito, o profissional da drenagem linfática precisa receber do cirurgião as delimitações das áreas operadas e conhecer exatamente os caminhos possíveis de escoamento externo, além de estar tecnicamente habilitado a exercer as manobras corretas com a pressão adequada ao caso do cliente.

A falta de habilitação dos profissionais de drenagem linfática desestimula muitos cirurgiões plásticos de mandar seus clientes para a drenagem; alguns liberam os clientes para a drenagem somente 20 dias ou um mês após a cirurgia. Neste caso já se perdeu um tempo valioso que não pode ser recuperado, porque é a fase mais crítica para a formação de seromas, fibroses e aderência.

Estas intercorrências aparecem logo nos primeiros dias após a cirurgia. Neste período somente o edema esta visível, depois de 7 a 15 dias o seroma já começa a encapsular e as fibroses já estão instaladas é difícil reverter estes casos.

As duas intercorrências que vou passar para vocês até o final do artigo são.

  • SEROMA
  • FIBROSE

Então vamos lá

  • SEROMA
  • seroma encapsulado entre os pontos de adesão em uma abdominoplastia
    Seroma saindo pelo Dreno Penrose,

    Seroma saindo pelo Dreno Portovac

Não adianta você querer tratar seroma sem antes saber o que é e como identificar.

Esses aqui é um seroma que é muito comum em abdominoplastia e em lipoaspiração, posso identificá-lo apalpando o local que este mais elevado, que se visto de longe lembra um edema, mas ao tocar você sente que é mole e o liquido movimenta para todas as direções dentro de uma cápsula.

Porque acontece essa intercorrência: ela aparece como conseqüência da lesão dos vasos linfáticos durante a cirurgia.  A presença de serosidade na ferida operatória pode ser de origem plasmática ou linfática e, quando se acumula e se organiza, apresenta aspecto de um líquido claro na região operada formando uma bolsa de água. Quando é volumoso, deve ser drenado e se em três ou quatro dias não acabar você deve entrar em contato com o médico para que ele possa puncionar o seroma, pois se deixar uma bolsa de seroma por muito tempo pode dar origem à cicatriz fibrótica ou estimular reação para corpo estranho ou fazer com que a pele não cole uniforme como o restante deixando aspecto rugoso ou disforme.

O tratamento para essa Intercorrência é drenagem linfática de escoamento para orifícios com drenos externos ou direcionar para algum orifício que tenha rompido algum ponto que é uma reação normal em casos de muito seroma, o próprio organismo expulsa o ponto para escoamento dos líquidos, quando não tem drenos externo ou rompimento de pontos a drenagem tem que ser executado com muita precisão, seguindo a fisiologia linfática com estímulo dos capilares locais e vias adjacentes o que descongestiona os gânglios linfáticos fazendo com que os capilares que ainda estão funcionando absorvam o liquido excedente. Deve-se também comprimir o local com moldes de espuma e depois placas de E V A e não deve usar eletroterapias em áreas com seroma, porque pode aumentar a proliferação de líquido o uso de eletroterapias é indicado após a punção para evitar fibroses ou depois que todo o local estiver livre de líquido.

  • FIBROSE
fibroses pós mamoplastia, formam cordões.
fibrose por mal uso das malhas compressivas, não usou moldes de E.V.A por baixo da cinta para evitar as marcas.
Inicio de Fibrose depois de 15 dias de lipoaspiração.

Essas são as temíveis fibroses que atormentam profissionais e pacientes, são cordões que tem que ser quebrados mesmo as fibroses è formada por tecido fibroso, onde as fibras colágenas estão engrossadas no local da cicatriz operatória ou dos locais percorridos pela cânula no caso de lipoaspiração, ou seja, nos locais agredidos pelo ato operatório e se não tratados a tempo podem permanecer para sempre e para sempre mesmo não tem mais jeito, tem pacientes que procura o médico para reverter com cirurgias que muitas vezes resolve parte dos problemas, mas algumas são seqüelas permanentes não tem volta, por isso é muito importante o tratamento pós cirúrgico logo nas primeiras horas de pós operado. No tratamento Devem-se fazer massagens de estiramentos e alongamentos no local, para romper as fibras que na hora que elas quebram algumas faz o barulho como se fossem dedos estalando, pode usar também eletroterapias especificas para fibroses, massagens, massagem com pedras quentes se as fibras estiverem muito endurecidas e a compressão tem que ser uniforme para não formar garrote com a cinta dobrando e prendendo a circulação local, pois podem surgir também aderências. Para você conseguir ter a indicação do médico e conseguir ter mais clientes pós operatório você precisa saber tratar Seroma e Fibrose e as outras intercorrências e ter segurança ao explicar para o médico que as técnicas vai usar na paciente dele.

Precisa saber tudo sobre pós operatório e ter segurança para o atendimento preciso e clareza para abordar o assunto tanto com cliente quanto com médico cirurgião plástico.

E para você que ficou ate o final deste artigo, você pode ver que tem que saber muito sobre o pós operatório,  você aprendeu a  tratar duas intercorrências cirúrgicas e  se você deseja saber mais sobre as outras Intercorrências  e como se aprofundar em pós cirúrgico cadastre seu email na nossa lista vip neste blog.

Baixe agora seu E-Book para você ter acesso a um treinamento gratuito de uma forma fácil e prática de colocar as malhas compressivas e a forma correta de colocar os artefatos usados por baixo das malhas.
• Gostou do conteúdo então corre lá e assine meu canal youtube que toda semana vou colocar uma novidade sobre pós cirúrgico.
Um abraço e ate breve.

Luciene Martins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.